Contato Whatsapp:
Contato Whatsapp:
Clima

Humaitá-RS

Clima

São Martinho-RS

Clima

Três Passos-RS

Clima

Crissiumal-RS

Mineiro de Juiz de Fora pesca peixe de 160 Kg e viraliza na internet

José Rodrigo Pereira Sales participou de uma pescaria em alto-mar no dia 23 de junho deste ano e disse ter realizado um sonho

4 de julho de 2023
Após o peixe ser fisgado, empresário demorou 45 minutos para conseguir retirá-lo da água (Foto: Golden Rei / Arquivo Pessoal)

Parece história de pescador, mas nesse caso está tudo registrado em vídeo e há como provar. No dia 23 de junho deste ano, o empresário José Rodrigo Pereira Sales, 43, mineiro de Juiz de Fora – cidade que fica a 266 Km de Belo Horizonte – realizou um feito que pode lhe render o registro de um recorde na pescaria amadora brasileira. Durante uma pesca em alto-mar, na bacia de Santos, no litoral paulista, ele pescou um atum de 160 Kg.

A expedição organizada pela empresa Golden Rei teve início no dia 22 de junho e apenas no dia seguinte, a noite, o peixe foi fisgado. Sales conta que foi preciso muita paciência para que ele conseguisse retirar o animal da água.

“Nosso embarque ocorreu em Niterói, no Rio de Janeiro. Até o ponto da pesca foram 15 horas de barco. Inicialmente eu estava utilizando uma isca de 300 gramas, mas até então apenas peixes pequenos estavam sendo fisgados. Troquei para a isca artificial de 450 gramas, aí ela desceu mais e o peixe pegou a isca”, conta José Rodrigo.

Foi então que começou um intenso embate com o peixe que tem o dobro do peso do pescador, que tem exatos 80Kg. Já na puxada do anzol, José Rodrigo conta que percebeu de que se tratava de um peixe bem grande e que, por isso, pediu aos outros pescadores para que eles retirassem as linhas deles do mar, mas não ter risco dela se enroscarem e o peixe acabar escapando.

“Tem muito peixe grande ali na região, mas para você conseguir retirar o peixe da água precisa contar com dois fatores: o primeiro é o fator sorte e o segundo é ter a a técnica apropriada para conseguir puxá-lo”, explica.

O embate com o peixe durou cerca de 45 minutos e ele foi retirado, com muita festa, da água. Tudo foi filmado por outros pescadores que estavam na embarcação. O empresário conta que a pouca visibilidade – pelo fato de já estar a noite – e a agitação do mar foram pontos desafiadores na pesca. “Eu sabia que era um peixe grande, mas nunca poderia imaginar que fosse um peixe de 160 Kg”, disse alegre.

Na categoria profissional o recorde é ainda maior. Em 2021, no Estado do Rio Grande do Norte, pescadores profissionais pescaram um atum de aproximadamente 400 Kg.

Sales conta que pesca desde o nove anos de idade, em rios, com a família. Mas a expedição em alto-mar sempre foi um sonho dele. “Não é barato. Muitas empresas oferecem a pescaria em alto-mar de forma que você reúna, pelo menos, 10 amigos. Como o investimento é alto, eu nunca consegui ir. Nessa empresa da embarcação eu consegui fechar um pacote avulso e por isso embarquei. Era algo que eu desejava fazer já há alguns anos”, aponta.

E para realizar esse sonho o empresário investiu pesado. Só na compra de equipamentos especiais para a pesca ele gastou R$ 11 mil. Para embarcar foram mais R$ 3.200. “Eu decidi investir por que só para embarcar é um valor considerável. Se eu ainda embarco com equipamentos que não me permitem pescar com tranquilidade poderia ser uma grande frustração”, disse.

O recorde daquele embarcação onde Sales participou era a pesca de um peixe de 86 Kg. Já o recorde brasileiro na categoria amador é de 110 Kg. “Agora pode ser que seja difícil de alguém bater, né?”, conta aos risos. A Golden Rei, empresa dona da embarcação, informou que vai juntar os vídeos e proceder com a requisição de registro do recorde juntos aos órgãos oficiais.

Enquanto isso, o peixe foi congelado e levado para Juiz de Fora. Além de doar pedaços para amigos, Sales diz que vai vender alguns pedaços. “É uma forma de recuperar parte do dinheiro que eu investi na expedição”, finaliza.

Fonte: R7

A melhor programaçãoonline

Selecione a rádio
Copyright 2024 ® - Todos os direitos reservados